Ex-assessora de Henrique Afonso pode chefiar o novo Ministério de Direitos Humanos, Família e Mulheres

Nenhum comentário

Na composição do governo, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, provocou mal-estar no setor evangélico. Depois de rejeitar nomes defendidos pela bancada para a pasta de Cidadania, Bolsonaro convidou a advogada e pastora Damares Alves para chefiar o novo Ministério de Direitos Humanos, Família e Mulheres. 
O detalhe é que Damares é assessora lotada no gabinete do senador e candidato derrotado à reeleição Magno Malta (PR-ES), um dos políticos mais próximos de Bolsonaro na campanha, que espera um convite para compor o primeiro escalão.
Damares tem trabalho reconhecido na Câmara dos Deputados em defesa da população indígena da Amazônia e foi assessora parlamentar do ex-deputado federal Henrique Afonso (PV-AC) durante o seu terceiro mandato.  
Até agora, Bolsonaro já anunciou 20 ministros. Na campanha, ele dizia que faria um governo com apenas 15 pastas. O número de ministérios pode, no entanto, chegar a pelo menos 22. 

Nenhum comentário

Postar um comentário