Cerca 3,5 milhões de estudantes de escolas estaduais de São Paulo podem começar o ano sem material escolar

Nenhum comentário
Os contratos para compra de cadernos, canetas, lápis e apontadores ainda não foram assinados. Além disso, as apostilas didáticas usadas desde 2008 na rede também não serão entregues porque precisam se adequar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

Estudantes de redes municipais também podem ser afetados, já que o governo estadual compra materiais para o ensino infantil e fundamental de algumas cidades. Segundo o Estado apurou, houve problemas judiciais com os pregões realizados para a compra dos materiais e o processo ficou parado.

As empresas têm até 150 dias o equivalente a cinco meses para entregar os produtos. As aulas começam no dia 1.º de fevereiro na rede estadual. Quase todas licitações são finalizadas nos meses de agosto e setembro para que os materiais estejam nas escolas a tempo.


Nenhum comentário

Postar um comentário