Bancada garante mais de R$ 231 milhões para o Acre em orçamento de 2019

Nenhum comentário


O coordenador da bancada federal do Acre, senador Sérgio Petecão (PSD), anunciou que o estado do Acre contará R$ 231.465.406,00 para investimentos no próximo ano. Os recursos federais são provenientes de indicação de emendas de bancada aprovadas nesta quarta-feira (19) na Lei Orçamentária Anual da União (LOA), para 2019.

Do valor total, mais de R$ 169 milhões em emendas impositivas deverão ser destinadas a projetos que contemplem a saúde, educação, segurança pública, aquisição de maquinários e infraestrutura viária. Foram distribuídas da seguinte forma:

·         R$ 20 milhões para segurança pública;
·         R$ 20 milhões para aquisição de equipamentos hospitalares.
·         R$ 10 milhões para o IFAC, que será investido em reforma e melhoria no prédio da reitoria, além da ampliação do campus Floresta/Baixada do Sol;
·         R$ 50 milhões para aquisição de maquinários para apoio às prefeituras e reestruturação do DERACRE;
·         R$ 50 milhões para manutenção da BR-364.
·         R$ 19,6 milhões para obras de infraestrutura urbana e pavimentação em Rio Branco.

Já as emendas não impositivas, que totalizam R$ 61.836.885,00, foram destinadas assim:

·         R$ 16,8 milhões para melhoria da infraestrutura e rede de esgoto de Rio Branco;
·         R$ 3,8 milhões para melhoria na infraestrutura da UFAC;
·         R$ 20 milhões para a construção da ponte de acesso em Rodrigues Alves;
·         R$ 3 milhões para aquisição de equipamentos à Embrapa;
·        R$ 5,4 milhões para a construção de aterro sanitário nos municípios de Brasiléia (que atenderá a região do Alto Acre), Sena Madureira, Tarauacá e Feijó;
·         R$ 10 milhões para a implementação de atividades produtivas em parceria com a Suframa, em Cruzeiro do Sul.

Sérgio Petecão defende que as emendas são essenciais para o Acre. Segundo o senador, a bancada federal em Brasília conquista ótimos resultados em razão da mobilização de todos os parlamentares que não medem esforços para viabilizarem o maior número de recursos para o estado.



Nenhum comentário

Postar um comentário