REPÚDIO A DESENHO ANIMADO DE CONOTAÇÃO SEXUAL - SUPER DRAGS

Nenhum comentário



Por Alan Rick (*)

Estamos presenciando mais um ataque às nossas crianças: o lançamento de um desenho animado adulto chamado “Super Drags” na Netlix.

O desenho, que nos parece uma paródia de "As meninas superpoderosas", este sim um desenho infantil, retrata a vida de homens que se vestem de mulher para "salvar o mundo". A animação é recheada de palavrões e piadas de cunho sexual.

A lei brasileira determina que é tarefa da família a formação moral de crianças e adolescentes (art. 12, inciso IV da Convenção Americana de Direitos Humanos; art. 226 e 227 da Constituição; art. 1.634 do Código Civil.). Essa formação tem reflexos imediatos no comportamento de crianças e adolescentes. Por isto, inclusive, é que a psicologia e as leis reconhecem a necessidade de respeitar a fragilidade psicológica das crianças, razão pela qual a constituição determina a classificação indicativa de programa de televisão e rádio (art. 220), e o Estatuto da Criança, em seu artigo 79, determina que toda publicação dirigida ao público infanto-juvenil respeite os valores éticos da pessoa e da família.

O que estamos vivenciando e confrontando no Congresso são tentativas sórdidas de influenciar sexualmente nossas crianças.

Enviei Nota de Repúdio oficial, em nome da Frente Parlamentar em Defesa da vida e da Família (da qual sou Vice-Presidente), à Netflix contra esse desenho.

Solicitamos também ao Ministério da Justiça providências sobre a classificação indicativa desse desenho.

Pais e mães fiquem atentos ao conteúdo que seus filhos estão acessando na TV, internet, celular e outras mídias.

(*) Alan Rick é jornalista e deputado federal (DEM-AC)




Nenhum comentário

Postar um comentário