Bomba fiscal x Bolsonaro

Nenhum comentário

Parlamentares ressentidos com a derrota nas urnas querem deixar “presente de grego” para Bolsonaro


Aumento do Judiciário I

O aumento do Judiciário está dando o que falar. O Partido Novo iniciou na semana passada um abaixo-assinado contra o reajuste A campanha já colheu 2,5 milhões de assinaturas na internet.

* Neste final de semana houve manifestações contra a aprovação da matéria pelo Senado em dez cidades brasileiras.

Aumento do Judiciário II

O que muita gente diz nos bastidores da política, aqui em Brasília, é que parlamentares ressentidos com a derrota nas urnas lançaram bomba fiscal de R$ 259 bilhões que explodirá no governo de Bolsonaro.

* E que, entre o discurso e a prática há um fosso gigantesco. A partir de janeiro os brasileiros sentirão no bolso o tamanho do poço.

Aumento do Judiciário III

Ao comentar a possibilidade de votação do reajuste, Bolsonaro antecipou que o Judiciário era o poder “mais bem aquinhoado” da República e pediu ao Senado “um gesto de grandeza” ao não levar adiante a proposta de aumento.

O que vem por aí

Levantamento feito pelo Estadão mostra que 1/3 do Congresso eleito é acusado de crime como corrupção, lavagem de dinheiro, assédio sexual e estelionato ou é réu em ações por improbidade administrativa com dano ao erário ou enriquecimento ilícito.

* No total, são 160 deputados e 38 senadores.

Entre eles...

Os casos tramitam nos Tribunais de Justiça dos Estados, na Justiça Federal, no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal. Entre os alvos estão nome como os atuais senadores e deputados eleitos Gleisi hoffmann (PT-PR) e Aécio Neves (PSDB-MG).

Ficha limpa

Além de petistas e tucanos há ainda integrantes do PSL, partido de Bolsonaro, e de outras 21 legendas – apenas seis partidos não elegeram pessoas investigadas ou acusadas na Justiça.

* Ao todos, os parlamentares respondem a 540 acusações. As mais comuns são lavagem de dinheiro, corrupção e crime eleitoral.

Outros tempos
A lista de comissionados do Governo do Acre e da Prefeitura de Rio Branco não é pequena e, a maioria deles está à procura de emprego. Não bastassem os que já foram dispensados pelo governador Tião Viana, agora da prefeita Socorro Neri acaba de anunciar a reforma administrativa e de uma canetada só demitiu 36 comissionados.  

Frase

“Eu estou exercendo uma função completamente técnica, não me vejo em um palanque pedindo voto como candidato. Isso não é da minha natureza. Se tudo der errado, eu deixo o cargo ministerial e terei de me reinventar no setor privado” – do juiz Sérgio Moro em entrevista.









Nenhum comentário

Postar um comentário