Três casos de presos com tuberculose são confirmados no presídio de Cruzeiro do Sul

tuberculose presidio acre
Nenhum comentário
Confirmação foi dada pela coordenação do Presídio Manoel Néri. Dois presos ainda estão em tratamento e um deles já se curou.


Três casos de tuberculose em presos que cumprem pena no Presídio Manoel Néri, em Cruzeiro do Sul, foram confirmados. De acordo com a Coordenação Municipal de Tuberculose de Cruzeiro do Sul, dois presos seguem em tratamento e estão isolados dos demais e um já se curou.

A coordenação disse ainda que anualmente os presos, tanto da unidade masculina como da feminina, como também do e Instituto Sócioeducativo, são submetidos a exames.

Deyse Januário, diretora da unidade penitenciária, descartou a possibilidade de um surto da doença. Clícia Araújo, coordenadora Municipal do setor que cuida de tuberculose na cidade, afirmou que os detentos já estão sendo tratados.

“A doença é infectocontagiosa, é transmitida através de gotículas, no momento em que a pessoa tosse ou fala. Então, os infectados têm que ser separados dos demais. Este ano tivemos esses três casos, todo o tratamento está sendo supervisionado e sem risco de transmissão para outros internos”, garantiu.

Segundo a coordenadora, as medidas são tomadas para evitar a contaminação dos demais presos. Ela disse ainda que quando um preso é identificado com a doença é colocado em uma cela por 15 dias para o tratamento.

“Quando identificamos um caso, fazemos o bloqueio, as outras pessoas que estão na cela são identificadas e submetidas a exames periódicos. Não corre o risco de contaminação devido o bloqueio que é feito. Após o tratamento, é feito novo exame e ele [preso] só volta para junto dos demais quando o exame dá negativo e não tem mais risco de contaminação”, complementou Clícia.

A diretora do presídio falou que não há nenhum surto dentro da unidade. “Não temos surto, temos esses dois pacientes em tratamento. Quando eles [detentos] têm que fazer alguma movimentação dentro da unidade são levados com máscaras. A Coordenação de Tuberculose faz coleta periódica e os casos identificados são isolados para iniciar tratamento”, afirmou.

A coordenadora disse ainda que na quinta (11) foi coletado material dos internos para exame e os resultados devem saí nos próximos dias.

Nenhum comentário

Postar um comentário