Família boa de voto

Nenhum comentário

Acre e Distrito Federal elegem, proporcionalmente, o maior número de mulheres para a Câmara dos Deputados


Família “boa de voto”

No Acre, Antônia Sales e Jéssica Sales provaram mais uma vez que são “boas de votos” Mãe e filha herdaram a capacidade do ex-prefeito Vagner Sales que tem no Curriculum uma série de vitórias políticas. Neste pleito, além de garantir a reeleição à Câmara Federal, Jéssica Sales ampliou sua votação em mais de oito mil votos em relação à eleição anterior.

* Depois de quatro anos sem mandato, Antônia Sales conquistou mais de 9 mil votos para a o Legislativo Estadual.

Bancada do batom

Proporcionalmente, o Distrito Federal e o Estado do Acre elegeram o maior número de mulheres para a Câmara Federal.   Mara Rocha (PSDB), Jéssica Sales (MDB), doutora Vanda Milani (SD) e Perpetua Almeida (PCdoB) farão parte da nova legislatura. E, ainda: Mailza Gomes (PP) assumirá em janeiro a vaga do senador Gladson Cameli (PP), eleito governador no primeiro turno.

* Pela primeira vez na história, o Distrito Federal elegeu maioria feminina na Câmara dos Deputados. Das oito cadeiras a que tem direito, a unidade federativa vai ocupar cinco com representantes mulheres de 2019 a 2022.

Segundo turno

PSB decidiu apoiar oficialmente o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad na disputa em segundo turno. Entretanto, durante a reunião na tarde desta terça-feira em Brasília, a executiva nacional do partido autorizou os diretórios de São Paulo e do Distrito Federal a tomarem a decisão política mais estratégica, inclusive a de eventualmente apoiar o presidenciável Jair Bolsonora (PSL).

Aécio e Gleisi

Dois senadores adversários, ambos envolvidos na Lava Jato, que optaram por tentar a Câmara, foram bem sucedidos: Aécio Neves (PSDB-MG), que recebeu mais de 50 milhões de votos para a Presidência em 2014, contabilizou agora modestos 106 mil votos. Já Gleisi Hoffmann (PT-PR) conquistou o dobro de Aécio, cerca de 212 mil.
Voo rasante

Assim como o senador Aécio Neves (PSDB-MG), Gleisi Hoffmann optou por disputar uma vaga na Câmara dos Deputados. Ex-ministra da Casa Civil no governo Dilma Rousseff, um dos cargos mais importantes do governo, a senadora de 53 anos poderia se candidatar à reeleição este ano, mas nos últimos tempos viu a sua popularidade cair devido a denúncias de corrupção e à rejeição dos eleitores paranaenses ao PT.

"Ex-gay" e "doido de Salvador"
Pastor e militar, o campeão de votos na Bahia é um deputado estadual que declara ser um "ex-gay curado por Deus". Candidato a prefeito da capital baiana em 2016, Pastor Sargento Isidório (Avante) se apresentou durante aquela campanha como o "doido de Salvador". Não se elegeu. Mas, no último domingo, foi o campeão de votos da nova bancada federal da Bahia ao receber 323.241 votos. Por tabela, elegeu João Isidório, seu filho, deputado estadual.

* O pastor é conhecido por carregar a bíblia debaixo do braço, a exemplo do deputado Cabo Daciolo (Patriota), que concorreu à Presidência da República, e por defender a controversa "cura gay", bandeira de integrantes da bancada evangélica.
Agradecendo
O tucano major Rocha foi o primeiro parlamentar da bancada do Acre a usar a tribuna da Câmara nesta segunda-feira 09, para agradecer pelos votos recebidos no primeiro turno das eleições 2018. Rocha foi eleito vice-governador na chapa encabeçada pelo  senador Gladsno Cameli ao governo do Acre.
* Rocha declarou apoio a Jair Bolsonaro, no segundo turno, à Presidência da República e registrou a vitória de Marar Rocha, eleita para a Câmara Federal.  
Frase
“Estava louco para enfrentar Ibaneis (MDB)  no segundo turno. Quero um debate com ele, cara  cara” – do governador Rodrigo Rolember, candidato a reeleição pelo DF.




Nenhum comentário

Postar um comentário