Volkswagen Amarok Extreme volta ao mercado, agora com motor V6

Nenhum comentário

Lançada em 2016 junto com a primeira reestilização da picape Volkswagen Amarok, a série Extreme (baseada na versão Highline 2.0 Biturbodiesel de 180 cavalos) foi retirada do catálogo assim que chegou ao mercado a motorização 3.0 V6 de 225 cavalos. Mas agora a Amarok Extreme volta a ser oferecida no Brasil com o motor V6, com preço de tabela de R$ 194.930, ante R$ 187.990 da versão Highline V6.



Com cabine dupla, a Amarok V6 Extreme traz como diferenciais: rodas de liga leve de 20 polegadas “Talca” (com pneus 225/50), estribos laterais planos de alumínio, santo-antônio na cor da carroceria com o logotipo da versão, revestimento dos bancos em couro Nappa, pedaleiras esportivas e tapetes de carpete com a inscrição “Extreme”.


Além da pintura metálica Azul Ravenna (exclusiva para a Amarok Extreme), as outras opções de cores para a carroceria são: Branco Cristal (sólida), Preto Mystic (perolizada), Prata Sírius e Cinza Indium (metálicas). Produzida na fábrica de General Pacheco (Argentina), a Amarok tem três anos de garantia.


O motor 3.0 V6 TDI conta com injeção direta common-rail de combustível, turbocompressor de geometria variável, acionamento dos comandos por correntes, circuitos separados de arrefecimento para o cabeçote e o bloco, e rende 225 cavalos entre 3000 rpm e 4500 rpm; já o torque é de 56,1 kgfm, de 1500 rpm a 2500 rpm. Em relação ao motor quatro-cilindros 2.0 biturbo que equipa as versões Trendline e Highline automáticas, o ganho é de 25% em potência (45 cavalos a mais) e de 31% no torque (13,3 kgfm).


A picape acelera de 0 a 100 km/h em 8,0 segundos e chega à velocidade máxima de 190 km/h. Assim como a versão Highline, o câmbio é automático de 8 marchas. Em termos de segurança, esta versão conta com freios a disco nas 4 rodas (com 33,2 centímetros de diâmetro na frente e 30 cm atrás com BAS (auxiliar de frenagem de pânico), ABS off-road, que faz pequenos travamentos sobre piso solto (como terra ou cascalho, para reduzir a distância de frenagem), frenagem automática pós-colisão, controles de tração e estabilidade, controle automático de velocidade de descida, assistente para partida em subida e bloqueio eletrônico do diferencial.



Também vêm de série: indicador de perda de pressão dos pneus, quatro airbags (frontais e laterais nos bancos dianteiros), fixação ISOFIX para cadeirinhas infantis no banco traseiro, faróis de xenônio nos fachos baixo/alto com luzes de condução diurna em LED e faróis de neblina com luzes de conversão estática em curvas feitas a baixa velocidade.


O volante da Amarok Extreme (com regulagem de altura e distância) traz botões para uso do computador de bordo (com tela colorida nesta versão) e aletas para mudanças sequenciais de marcha. Já o conjunto de sensores dianteiros e traseiros de estacionamento, complementado pela câmera de ré, facilita o trabalho de estacionar a picape, que mede 5,25 metros de comprimento, com 3,10 metros de entre-eixos.


A Amarok Extreme conta com ar-condicionado digital de duas zonas, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, sistema multimídia Discover Media, com tela touchscreen de 6,3 polegadas, CD Player, duas entradas para cartão SD, entradas USB e auxiliar, além do pareamento via Bluetooth de dois celulares simultaneamente.

Seus bancos dianteiros trazem ajustes elétricos, com 12 vias de ajustes – ajuste de distância longitudinal, ângulo de inclinação do encosto, ajuste de altura, apoio lombar e ângulo de inclinação do assento. Só os extensores para as coxas são manuais.





Nenhum comentário

Postar um comentário