Trump é alvo de protestos no Reino Unido em meio a encontros com May e a rainha

Nenhum comentário
O presidente americano, Donald Trump, chega nesta quinta-feira (12) ao Reino Unido para uma visita de quatro dias longamente esperada pelo governo de Theresa May. O encontro, no entanto, motivou hostis manifestações. Ele ao meio-dia desta quinta-feira (12) a Londres, procedente da cúpula da Otan em Bruxelas.

Embora vá se hospedar na Winfield House, a residência do embaixador dos Estados Unidos perto de Regent Park, no centro de Londres, seu programa evitará a capital britânica, onde os protestos se concentrarão. Assim, os encontros com a primeira-ministra Theresa May e a rainha Elizabeth II serão na mansão de Chequers e no castelo de Windsor, respectivamente, ambos fora da capital.

O presidente e sua mulher, Melania, participam também de um jantar de gala com empresários no Palácio de Blenheim, uma casa de campo perto de Oxford. Nela, em 1874, nasceu Winston Churchill, primeiro-ministro durante a Segunda Guerra Mundial.

Trump e May darão uma entrevista coletiva na sexta-feira e, no domingo, o presidente americano viaja para Helsinque, onde se reúne com o presidente russo, Vladimir Putin, na segunda-feira.

Relação especial

O governo britânico está ansioso para demonstrar que há vida além da União Europeia (UE) e que a famosa "relação especial" com os Estados Unidos poderia se traduzir em ambiciosos acordos comerciais, um desejo que coincide com a presença de um presidente americano protecionista na Casa Branca."Não há aliança mais forte do que nossa relação especial com os Estados Unidos e não haverá aliança mais importante nos próximos anos", disse May sobre a viagem.

O embaixador americano em Londres, Woody Johnson, disse que o acordo comercial será "uma prioridade maior" para Trump, quando o Brexit se materializar, em março de 2019. Pouco afeito aos protocolos diplomáticos, Trump já protagonizou, porém, várias divergências com May.

Assim, o embaixador Woody Johnson teve de correr para explicar, na quarta-feira, a afirmação do presidente de que o Reino Unido vive "em plena tempestade", após a renúncia de dois pesos-pesados do Executivo por discordância sobre o Brexit.

Unidos contra Trump
Segundo uma pesquisa do Instituto YouGov publicada nesta quinta, 77% dos britânicos têm uma opinião desfavorável de Trump, 74% o consideram um sexista, e 63%, um racista. Quase metade das 1.648 pessoas entrevistadas acredita que a rainha não deveria recebê-lo.

Um balão gigante representando Donald Trump como um bebê flutuará nos céus de Londres durante a visita do presidente americano, depois da autorização do prefeito londrino, Sadiq Khan. Ele teve vários embates com Trump nas redes sociais.

O balão de seis metros de comprimento do bebê Trump ficará a 30 metros de altura perto do Parlamento, entre as 9h30 e 11h30 de sexta-feira (5h30-7h30 no horário de Brasília). Nesse dia à tarde, haverá uma grande manifestação em Londres sob o lema "Unidos contra Trump", além de vários atos em outros pontos. "Organizaremos uma grande manifestação nacional contra sua política sexista, racista, bélica, de ódio e de negação da mudança climática", disseram os organizadores do protesto.



FOLHAPE


Nenhum comentário

Postar um comentário