Intervenção federal em pauta: Tião Viana “apanha” muito nas redes sociais e vice de Marcus Alexandre pode cair antes das convenções

Nenhum comentário



Assem Neto - Com popularidade abaixo da critica, o governador do Acre escolheu o alvo errado – e os argumentos mais equivocados possíveis – na tentativa de abrandar a culpa de sua gestão apos quase três dezenas de mortes violentas nos últimos 20 dias no Acre. Esta e a visão de centenas de internautas que comentaram um post “tijolão” intitulado de nota, dirigida a políticos de oposição que pediram intervenção federal no Acre. Viana passou a ser chamado de incompetente e fanfarrão, com uma enfase ainda maior que as criticas que o povo já fazia sobre a falência do Sistema Único de Saúde no estado (SUS).


O governador escreveu após discurso do senador Sergio Petecao, em que afirma que o governo do PT perdeu o controle da Segurança Publica. Horas após, viralizou uma imagem em que aparecem o senador Sergio Petecão, coordenador da Bancada Federal, ladeado do ministro Raul Jungmann (Defesa), de três deputados (Alan Rick, Flaviano Melo e Major Rocha) e do próprio presidente Michel temer. Era o pedido, formal de intervenção das forças federais no estado, o que pode ocorrer dentro de 15 dias, a depender de uma manifestação do Serviço de Inteligencia do Governo Federal sobre a eficiência das tropas militares e civis no enfrentamento a violência nos 22 municípios do Acre.

Petecao com três deputados de oposição, Jungmannn
 e Temer: intervenção federal no Acre e necessária
Viana recebeu provas cabais de desprestigio junto a Republica. E o indicativo de um possível  destacamento de oficiais do Exercito para cá abalam os planos do PT para a campanha eleitoral. O pre-candidato a vice de Marcus Alexandre, o ex-secretario de Segurança Emylson farias, não deve resistir, como frisou um dirigente com boa influencia no grupo de partidos que compõe a Frente Popular. “O que você acha”?, respondeu ele ao ser questionado sobre a manutenção ou não de Emylson. “E excelente técnico (em gestão publica), mas essa pasta (Segurança) destrói a reputação de qualquer um. Ele não sobrevivera”, afirmou, e concluiu: “o problema esta em trocar faltando pouco para as convenções e convencer as pessoas que o erro de estrategia não vai ter consequências ruins ( para os candidatos majoritários do PT) no calor da campanha”.




Nenhum comentário

Postar um comentário