Lula pede um tempo para buscar uma solução que permita a continuidade de Sepúlveda Pertence na equipe de sua defesa

Sepúlveda chegou a indicar que deixaria a defesa de Lula por conta das divergências com Zanin
Nenhum comentário


Juntando os cacos     
Oficializado à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes faz movimentos para se aproximar da esquerda, após perder apoio do centrão. O blocão – formado pelo DEM, Solidariedade, PP, PRB e PR – fechou com Geraldo Alckmin (PSDB) deixando a briga pelo PSB ainda mais acirrada.
* Com um discurso que celebra as opiniões diferentes e ataca os “privilégios”, Ciro luta para conquistar aliados e romper o isolamento.
Racha na defesa
O ex-presidente Lula recebeu a visita do ex-presidente do SFT, Sepúlveda Pertence, que integra sua defesa. Foi a primeira vez que eles conversaram após um desentendimento entre Sepúlveda e o defensor Cristiano Zanin, que atua nas ações que o petista responde na Justiça.
* Sepúlveda chegou a indicar que deixaria a defesa de Lula por conta das divergências  com Zanin em relação às estratégias de atuação. Uma decisão em torno do caso deve ser tomada pelo ex-presidente nos próximos dias.
Puro sangue
Apesar da falta de estrutura de seu partido, Marina Silva, pré-candidata da Rede ao Planalto, cogita disputar a eleição com uma chapara puro sangue. Nesse caso, teria como vice um nome de sua própria legenda nas eleições de outubro.
* Marina reiterou, porém, que continua em diálogo com PPS, PHS, PROS e parte da direção do PV, cortejado por Alckmin.
Vai ou não vai
Líderes do MDB definiram que será no dia 4 de agosto a convenção nacional do partido, na qual será decidido se o ex-ministro Henrique Meirelles, que tem 1% nas pesquisas de intenções de voto, será ou não candidato da legenda à Presidência da República.
* A data foi estipulada em encontro do presidente do MDB, senador Romero Jucá (RR), com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Minas e Energia). O coordenador político da campanha de Meirelles, João Henrique de Sousa, também participou do encontro.
Mapa eleitoral
A cúpula do MDB calcula que Henrique Meirelles terá a maioria dos votos para se consolidar candidato à Presidência na convenção de 4 de agosto. Metódico com planilhas de votações, Eliseu Padilha prevê 70% de aprovação. Em Alagoas, Ceará, Sergipe, Paraná e Pernambuco há resistências.

* A orientação a Meirelles agora é se concentrar em ligações aos convencionais.

Pesquisa I

No Acre, a divulgação da pesquisa para a disputa ao Governo do Acre, que dá ampla margem de vantagem ao pré-candidato da oposição, Gladson Cameli, tirou o brilho da festa de apresentação do pré-candidato do PT, Marcus Alexandre.
* A Data Control mostra Cameli com 43,6% e Marcus Alexandre com 29%. Para o senado, Jorge Viana e Petecão lideram.
Pesquisa II
Com base em pesquisas internas e informações sobre as movimentações políticas, o instituto de pesquisa Pontual decidiu testar alguns nomes para a corrida à Câmara Federal, na pesquisa estimulada.
* Dentre eles, Jéssica Sales lidera a corrida com 11,10% das intenções de votos; logo após Antonia Sales e Alan Rick com o mesmo desempenho de 9,59% para ambos. Perpétua Almeida alcançou 8,88%da preferência do eleitorado, seguida por Sebastião Bocalon 7,93%; Flaviano Melo 4,34% e Léo de Brito 4,25%.
 Frase
"Apoiadores tenho no Brasil todo. Simpatizantes. Alguns até me amam" – Jair Bolsonaro em resposta à pergunta se estaria com dificuldades para encontrar um vice.

Nenhum comentário

Postar um comentário