Após assalto e explosão na sede do GDF, servidores estão apreensivos

Ninguém ainda foi preso pela Polícia Civil
Nenhum comentário

Polícia Civil ainda não prendeu ninguém, quase 36 horas após o assalto. Quantia levada pelos bandidos não foi informada
Quase 36 horas depois da explosão de caixas eletrônicos no Anexo do Palácio do Buriti, sede do Governo do Distrito Federal, ninguém ainda foi preso pela Polícia Civil. Pelo menos três homens foram vistos participando da ação e um deles estava fortemente armado, com fuzil. Segundo a Divisão de Comunicação da corporação, não há novidades sobre o caso.
“Foi uma cena que jamais vou esquecer. Um barulho muito alto. Meu ouvido dói até agora. Vi um homem saindo com fuzil. Ele deu três disparos. Um acertou a lâmpada do poste”. A declaração de um vigia de carros, que testemunhou a explosão, revela que os bandidos não se intimidam em agir nas barbas do poder e reforça a sensação de insegurança dos brasilienses.

Com a violência tão perto, servidores do GDF estão apreensivos. Maria Célia, 50, que trabalha no prédio há 10 anos, conta que sentiu medo. “Nós nunca havíamos passado por isso aqui antes. É ruim, né? Sabemos que eles não agem à luz do dia. Mas a gente se sente triste por saber que o lugar que trabalhamos está inseguro e, após a explosão, deteriorando”, disse nesta quarta-feira (25/7).


Nenhum comentário

Postar um comentário