5 versões de carros que duraram pouco tempo no mercado brasileiro

Nenhum comentário

Na hora de comprar um carro zero, uma das preocupações a ser levada em conta é se a versão escolhida terá um ciclo de vida relativamente longo - afinal, a desvalorização maior, em alguns casos, pode não compensar o fato de comprar um modelo mais equipado. Recentemente, algumas montadoras que anunciaram novidades em suas linhas retiraram estas opções, menos de 1 ano depois em alguns casos. O Auto REALIDADE traz nesta matéria alguns destes exemplos recentes:


Versões XLS e Platinum na linha 2019 do Toyota Etios 


A linha 2019 do Etios foi apresentada pela marca em março deste ano, trazendo como principal novidade a inclusão dos controles eletrônicos de tração e estabilidade; visualmente, a barra da grade superior passou a ser pintada de preto. Entretanto, quem optou por comprar uma das versões completas (XLS e Platinum) viu o modelo 2019 ser retirado de produção apenas 3 meses mais tarde por conta da introdução do Yaris no mercado brasileiro. Agora, o Etios só é vendido nas opções X e XS.

Linha 2018 do Volkswagen Fox Pepper



Em julho do ano passado, a VW "renovou o contrato" da versão esportivada Pepper do Fox e a estendeu para up! e Saveiro. Quem comprou o Fox Pepper 2018 contava com câmera de ré, monitoramento de pressão dos pneus e controle de estabilidade. Porém, já em setembro do mesmo ano, a marca retirou do mercado todas as versões 1.0 e 1.6 de 16 válvulas, mantendo o Fox no mercado somente nas versões Connect e Xtreme, ambas com motor 1.6 8 válvulas de 104 cavalos. Vale lembrar que até hoje a versão Pepper está disponível para Saveiro e up!.

Ford Ka Trail


A versão com apelo aventureiro do Ford Ka chegou ao mercado em março do ano passado e se despediu pouco antes da estreia do Ka FreeStyle, mais equipado e unicamente oferecido com o motor 1.5 (o Trail também tinha opção 1.0). Se esta versão durou pouco, pelo menos é preciso fazer justiça ao hatch altinho, que recebeu várias modificações: trazia pneus Pirelli ATR 185/65 de uso misto, e a altura do solo foi ampliada em 3,1 centímetros, aumentando o vão-livre para 20 cm. As modificações na suspensão incluem novas molas e amortecedores maiores, barra estabilizadora dianteira maior, eixo traseiro mais rígido e novos coxins do motor com amortecimento hidráulico. Estas modificações exigiram recalibrações nos freios e assistência da direção.

Jeep Renegade Night Eagle



Em agosto de 2017, a introdução da linha 2018 do Jeep Renegade foi marcada, entre outras coisas, pela chegada da opção Night Eagle, baseada na versão Longitude flex ou diesel e que trazia detalhes em preto fosco ou brilhante: rodas de liga leve de 18 polegadas, molduras dos faróis de neblina, contornos da grade dianteira e todos os logotipos. Mesmo sem ser uma série limitada, o Night Eagle deixou de ser produzido de repente, no primeiro trimestre deste ano.

Fiat 500 Cult


O retorno do Fiat Cinquecento durou pouco no mercado brasileiro: depois de ter suas importações encerradas em 2016, o charmoso subcompacto voltou a ser comercializado no País em agosto de 2017. Porém, o lote trazido para o Brasil se esgotou no início de 2018 e a marca, até o presente momento, não se decidiu pela retomada nas vendas do 500. A versão Cult passou a ser a única disponível (até dois anos atrás, o Fiat dispunha dos modelos Cabrio, Abarth e Lounge) e trouxe como principal novidade a inclusão da central multimídia com tela de 5 polegadas.



Nenhum comentário

Postar um comentário